Viva seus sonhos – Com Mateus Zani

26/04/2019

Viva seus sonhos – Com Mateus Zani

Este artigo foi feito por Mateus Zani: Esta foi uma frase que decidi colocar como slogan da minha escola de música, no interior de minas gerais. Porque é tão forte pra mim?
Bom, vou te contar o início minha história e talvez isso possa ajudar algumas pessoas. Meu nome é Mateus Zani, sou baterista desde os 15 anos de idade, sim 15 anos, comecei tarde, a igreja a qual eu freqüentava tinha acabado de comprar um kit de batera, foi amor a primeira vista, eu trabalhava como oficeboy da igreja, e ficava vidrado quando a banda ia ensaiar, até que um dia tive a oportunidade de poder sentar no instrumento, Ricardo foi o nome dele o qual me ensinou os primeiros exercícios, sou de uma família pobre, e nunca imaginava ter uma bateria, meu primeiro pad de estudos foram duas chinelas havaianas pregadas em uma tábua, sim tive um pedal de bumbo que era um taco de madeira pregado em um pedaço de câmara de ar de bicicleta, e na minha época não existia essa moda de gravar tocando em um kit de sucata e alguém se sensibilizar e te dar algo, não existia youtube, facebook, Orkut. Na minha família não havia ninguém que vivia de música, todos os primos cursando faculdade, inclusive meu irmão, e eu trancado no meu quarto batucando num pad de chinela havaiana.
Era inevitável começar a ouvir conversas como “vagabundo”, “não vai trabalhar não?” Sim meus amigos, ouvi isso a minha vida inteira quase, pois para a sociedade você sair fora do eixo natural é coisa de vagabundo, mas nunca deixei essas palavras me desmotivarem, sempre orava em meu quarto e sonhava com meu kit, o que para alguns é lei da atração, física quântica, eu chamo de Fé, e NÃO não existia possibilidade alguma de eu comprar, até que um dia a pessoa que mais me chamava de vagabundo e mais me criticou a vida toda me deu a minha primeira bateria, da marca, modelo, cor, quantidade de tambores e pratos que eu havia escrito na minha bíblia a 2 anos antes de eu ganhar ela, eu gerei ela, eu vivia ela, eu respirava ela, até que um dia ela chegou, e eu me sentia muito grato a Deus por isso, pelo dom que ele me deu, pelo instrumento, e a forma mais honesta a meu ver de retribuir tudo isso era estudar o máximo que eu aguentava, 6, 8 as vezes 10, 12horas por dia cronometrados.

Nunca deixei relacionamento, família nada interferir no meu sonho, mais eu queria ir além, me mudei para São Paulo pois na época havia uma escola de bateria que se chamava Ritmus eu via nas revistas era meu sonho estudar lá, então me mudei, consegui um emprego em uma loja de instrumentos musicais que era na mesma rua da escola, (eu não sabia) aí começou meu trabalho, eu estudava na hora do almoço e após sair da loja, chegava em casa a noite, morava na casa dos meus tios e primos perto da loja inclusive, vocês acham que os elogios paravam? Não nunca paravam, vagabundo era o que mais ouvia, gastar dinheiro com besteira se tornou o próximo, em uma crise emocional onde descobri que trabalhar em uma loja não era o que eu queria resolvi voltar para minha terra Natal, estava novamente sem grana, no desespero peguei a revista de bateria naquela época fui na última página onde os anunciantes anunciavam suas aulas e liguei pra todo mundo pedindo uma orientação uma aula grátis algo pra me ajudar, apenas 2 me retornaram, um pra me dizer pelo telefone e com muito desprezo que o mercado musical era você tocar por cinqüenta reais a noite toda e era isso, o outro foi um cara que nunca mais esqueci na minha vida foi o grande Lael Medina, ele marcou o horário comigo, cheguei 1h atrasado mesmo assim ele me atendeu me deu 2h de aula viu que eu era do interior, me colocou no carro e me deixou na estação do metrô para ir embora, este foi um dos melhores dias da minha vida.

Talvez ele nem se lembra de mim mais eu lembro dele e sou grato até hoje, voltei pra minha terra natal descobri que em uma cidade próxima havia um professor de bateria muito bom e foi com ele que aprendi TUDO que sei hoje, ele se chama Alex Reis. Eu tinha dinheiro para a passagem de ônibus, e comer uma esfirra de frango e um suco de manga quando ia fazer a aula, como havia apenas 1 horário de ônibus eu saia da minha cidade as 6h da manhã, chegava às 8:30h ficava na rodoviária as vezes dormia no banco mesmo até meio dia, ia a pé até a lanchonete, comia meu único lanche do dia, ia para a escola e ficava assistindo vídeo aulas até dar o horário da minha aula que era 15h, terminava minha aula tinha que sair correndo pra rodoviária pois o último ônibus era as 17h. e essa foi minha rotina por muitos anos. Resumindo muuuiiitttaaaa coisa.

Hoje tenho minha escola de música, sou endorsee de várias marcas, tenho várias baterias, pratos, acessórios etc. nunca deixei ninguém me desmotivar com suas palavras e preconceitos sobre minha pessoa, sobre a minha profissão, fui honesto minha vida inteira, nunca puxei saco de ninguém pra conseguir algo, a vida meus amigos nos cobra e cobra muito é como no filme do Rock onde o Stallone disse: O MUNDO NÃO É UM GRANDE ARCO-ÍRIS É UM LUGAR SUJO É UM LUGAR CRUEL QUE NÃO QUER SABER O QUANTO VOCÊ É DURÃO, VAI BOTAR VOCÊ DE JOELHOS E VOCÊ VAI FICAR DE JOELHOS PARA SEMPRE SE VOCÊ DEIXAR, NINGUÉM VAI BATER TÃO DURO COMO A VIDA, MAIS NÃO SE TRATA DE BATER DURO SE TRATA DE QUANTO VOCÊ AGUENTA APANHAR E SEGUIR EM FRENTE, O QUANTO VOCÊ É CAPAZ DE AGUENTAR E CONTINUAR TENTANDO, É ASSIM QUE SE CONSEGUE VENCER. Meu amigo chega de mimimi se você não toca pra um artista estourado, ou não esta como gostaria de estar hoje, CORRA ATRÁS, o mundo e todos que estão aqui na verdade não querem te ver bem cara, acorde e saiba que a maior motivação está dentro de você, e sim sou prova viva de que a fé, ou a lei da atração enfim (chame da forma que achar melhor) é real e o que eu sonhava quando tinha 15 anos eu vivo hoje e sou grato a Deus, não estou como eu queria estar mais estou lutando para chegar lá independente de qualquer coisa, E VOU CHEGAR.

Lute pelo seu sonho, pode parecer impossível pode parecer que não da para continuar mais eu te falo continue, eu fiz uma escolha entre trabalhar em uma empresa e ter uma super estabilidade financeira, ou viver do que amo, independente de grana ou qualquer coisa, resolvi mergulhar no meu sonho, tenho uma linda esposa, uma filha de 2 anos e sim sustento minha casa, não sou rico mais me considero bem sucedido pois vivo do que amo. A pergunta que deixo pra você aqui é: Até onde você está disposto a se sacrificar pelo seu sonho? Eu pulei muita coisa aqui meus amigos pois acredito que ninguém aguentaria ler tantas páginas RS, mais a vida não foi fácil comigo, as vezes acho que ela me escolheu pra me açoitar todos os dias com os empecilhos que me aparecem, e isso usei como combustível motivacional, quanto mais difícil quanto mais dolorido for o caminho eu percorro até o final, você nunca dará o último passo se não der o primeiro, nunca chegará lá em cima se não SUBIR.

Porque escrevi isso?

Nos próximos artigos falarei bastante sobre técnicas etc. Mas está em você a escolha se vai ler, estudar e evoluir ou se vai deixar passar batido mais um material e lá na frente vai dizer que trabalha em um emprego que não é a música porque a música não te dá dinheiro, porque não teve oportunidades enfim acredito que uma das principais armas para o fracasso é a desculpa, a culpa é de todo mundo menos de você, pense nisso. Um abraço que Deus os abençoe.

Gostou dessa coluna com o nosso endorsee Mateus Zani? Leia mais acessando o nosso blog! Siga a Orion nas redes sociais Facebook e Instagram