brunosantin-orioncymbals-capa

BRUNO SANTIN (HELL)

Tive meu primeiro contato com a bateria em 1995, aos 6 anos de idade. Ganhei a primeira bateria aos 13, em 2002, onde ela passou a ser uma das maiores paixões da minha vida. Desde então, passei por várias bandas, como: Brave as Titan, Addiction, Cardiac, Sangue Inocente, Endrah e Lockdown. Por ironia do destino, substituindo uma das minhas maiores influências na bateria, Fernando Schaefer. Não só uma mas duas vezes, no Sangue Inocente e no Endrah, onde mergulhei de vez na velocidade e brutalidade, pelas quais sou conhecido hoje.
Atualmente estou em atividade com aulas, workshops, alguns ao lado do monstro Eloy Casagrande, evento chamado TERREMOTO e com as bandas de death metal, Endrah e Lockdown.

MEU PRATO

O primeiro kit de pratos que adquiri, foi um kit Solo Pro Master, o qual eu gostava muito, principalmente do som da cúpula do ride. O que me chamou muito a atenção para a qualidade sonora dos pratos e me fez querer adquirir outros modelos. Entre vários testes ao longo desses anos, cheguei numa mistura de linhas que caem muito bem no gênero que toco. São as linhas: Rev10, Rage10 e X10, aliando a definição do Rev10 nos pratos de efeito, a fúria sonora dos Rage10 (como o próprio nome já diz) nos crashs e chinas e o impressionante volume dos X10, com seu belíssimo mega Bell de 22″ que é essencial para quem toca metal extremo, já que tem um ping muito definido, dando para ouvir cada nota mesmo tocando um skank beat a 240 bpm’s. O som da cúpula é a cereja do bolo! 

MEU SETUP

Set 

Hi Hat 15″ – X10
Ride Mega Bell 22″ – X10
Crash Ride 20″ – Rage 10
Crash 19″ – X10
Power Crash 18″ – Rage 10
Medium Crash 17″ – Rev 10
Mini China 11 1/2″  – Rev 10
China 18″ – Rage 10
China 20″ – X10
Splash 10″ – Rage 10