André Dea no Orion Play II

23/07/2014

O batera André Dea sempre estudou e conviveu desde pequeno com diversos ritmos e estilos musicais. Natural de Curitiba/PR, foi incentivado por seus pais a ouvir e a apreciar a música de grandes artistas brasileiros e estrangeiros. Quando descobriu o rock, seu peso e suas nuances, encontrou sua melhor forma de expressão. É responsável pelos tambores das bandas Vespas Mandarinas e Sugar Kane.

Letícia Carvalho: Qual seu sentimento no dia do evento?
André Dea: Queria primeiramente agradecer a Orion pelo convite e pela oportunidade de estar em contato com os outros endorses da marca. Como está todo mundo sempre viajando, foi muito legal ver todo mundo reunido. Fico  muito feliz em fazer parte desse time e foi muito divertido trocar ideias com os bateras que também estão na estrada e cheios de experiências para trocar.

 

Letícia Carvalho: Você ficou nervoso no dia do evento?
André Dea:  
Fui o primeiro batera a tocar no evento, deu um frio na barriga, mas não nervoso. Logo que eu cheguei já havia um super café da manhã nos esperando e a galera toda nos recepcionando super bem, daí já fiquei tranquilo.

 

Letícia Carvalho: Você se preparou de forma diferente para esse evento?
André Dea: 
Quando fui convidado comecei a pensar nas trilhas, aí achei que seria uma boa oportunidade para mostrar músicas das duas bandas das quais eu sou batera, Sugar Kane e Vespas Mandarinas. Como são músicas que eu já toco normalmente, não precisei me preparar de forma diferente, apenas me foquei bastante na execução.

 

Letícia Carvalho: Você já tinha essas músicas na cabeça para usar no Orion Play?
André Dea: 
Não tinha as músicas na cabeça, apenas depois do convite para tocar no Orion Play que eu escolhi as trilhas, uma de cada banda que eu toco.

 

Letícia Carvalho: Depois de tantas experiências vividas, por que o Orion Play te emociona?
André Dea: 
O principal é a oportunidade de estar com gerações diferentes de bateras, de outros estilos musicais, gente que tá na estrada há muito tempo. É um aprendizado vê-los tocar, é algo que não tem preço, nenhuma escola ensina, muitas coisas que a gente absorve trocando ideias e experiências. Sou fã de cada um deles.

 

Letícia Carvalho: Deixe um recado para um batera que esteja começando a carreira.
André Dea: 
Antes de mais nada, fazer tudo pelo amor. Sem ser piegas, mas se você não ama o que faz, não tem como dar certo. Tem que estudar por que a técnica é importante para se chegar lá. Mas o coração tem que estar em primeiro lugar, fazer o que te faz feliz. Estude mas se deixe levar pelo coração.

 

Letícia Carvalho: Você pode deixar um recado final para a galera?
André Dea: 
Quero agradecer a toda equipe que trabalhou muito nos dois dias do Orion Play e realizou um grande evento. Parabéns pela iniciativa de unir todos os bateras, que geralmente têm agendas super apertadas. Obrigada por poder fazer parte dessa equipe e usar os pratos incríveis da marca. Valeu e espero estar no próximo Orion Play.

 

Assista esse batera em ação! \o/